As duas maiores cidades do país, São Paulo e Rio de Janeiro, sofrem atualmente com um grande problema em sua distribuição de energia.

Desde o período de privatizações, grandes empresas estrangeiras são responsáveis pelo fornecimento do serviço à população dessas metrópoles.

O grupo americano q cuida de São Paulo tem sua marca envolvida entre casos de apagões – como as fatídicas ’60 horas’ ocorridas no mês de junho desse ano – e política – como a denúncia de falta de pagamento de multas.

Os franceses no Rio não estão em situação confortável. Além das explosões em bueiros, a marca ainda sofre com muitos apagões – principalmente em estádios importantes durante partidas da elite do futebol nacional (olha a Copa do Mundo aí, gente!).

Sabemos como é complicado gerenciar a marca em momentos de crise como esses. Mas acreditamos também q isso é resultado de falta de planejamento e de uma gestão mais ativa. Entregar o q promete com excelência é o mínimo q uma empresa deve fazer.

O q será q essas marcas fazem pra estar mais próximas de seus consumidores? Será q elas dão ouvido a essas pessoas para entender o q elas precisam?

Com tudo isso, quem confia numa marca dessas? E quem tem coragem de investir?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...